sexta-feira, 22 de novembro de 2019

QUANDO É O PRÓXIMO "FIM DO MUNDO"?


Muitas têm sido as datas de "fim do mundo" anunciadas pelos tempos, que parecem terem-se esgotado todas substituidas agora pelos alertas constantes de catástrofes metereológicas pelas alterações climáticas que se agravam e podem tornar-se o pior pesadelo para a Humanidade actual que se confrontará com acontecimentos nunca antes vistos e se enquadram nas predições de "Juizo Final", havendo hoje porém a possibilidade de os prever com antecedência e emitir alertas vermelhos com evacuações das populações que fogem para lugares seguros até que volte tudo à normalidade, quando antes seriam apanhadas de surpresa.
Hoje milhares de satélites em redor da Terra fornecem informações sobre o estado do tempo e outras que evitam tragédias maiores mas persistem as origens de todas as calamidades que são os comportamentos do homem com a sua forma de civilização que já causou mais danos no planeta nas últimas décadas do que em milhares de anos de evolução e caminhará para a sua destruição se não mudar urgentemente o seu rumo ou direcção.
Este seria um assunto de prioritária importância que se devia debater diariamente na televisão, mas infelizmente tal não acontece porque esta se ocupa mais de politica, futebol, telenovelas e publicidades a toda a hora que mantêm as pessoas na ignorância, sendo esse o propósito de todos os governos do mundo que vão escondendo a verdade tal como escondem a dos ETs que se preparam para intervir na Terra nos dias de tribulação que surpreenderão milhões de seres humanos que pasmarão enquanto os mais atentos e esclarecidos se maravilharão.
Pausa para reflexão!
Rui M. Palmela

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

RELATÓRIO SECRETO SOBRE O CLIMA FALA DO MAIOR PESADELO DA HUMANIDADE...


Para quem não sabe, existe um Relatório Secreto do Pentágono, dizendo que o Mundo atravessará um periodo de grandes transformações devido a catástrofes e calamidades nunca vistas pelas alterações climáticas bruscas que poderão ceifar a vida de milhões de pessoas, associado a guerras e conflitos generalizados numa luta desigual pela sobrevivência.
Esse documento oficial na posse do Governo dos E.U.A. acabou por transpirar para a imprensa e a revista norte-americana Fortune o publicou pela 1ª vez no dia 9 de Fevereiro de 2004, tendo causado grande preocupação.
O relatório foi pedido por Andrew Marsahll, influente Conselheiro de Defesa do Pentágono nas últimas três décadas, e baseia-se em estudos científicos minuciosos realizados nos últimos anos para tentar prever grandes catástrofes naturais desencadeadas pelo homem com sua forma de Civilização, porquanto agride e destrói a Natureza a um ritmo nunca visto sofrendo as consequências de suas loucuras, ganância e ambição.
O título desse trabalho é Climate Collapse, the Pentagon’s Weather Nightmare (Colapso climático, o pesadelo do Pentágono) e o articulista David Stipp afirma mesmo que as mudanças que seriam impossiveis de prever há alguns anos atrás são agora bem reais e em menos de uma década, «o clima no mundo pode virar como uma canoa que se inclina pouco a pouco até emborcar de repente»... A previsão é que essa mudança brusca poderia ocorrer entre 2010 e 2020.
Em 22 de Fevereiro/2004, a revista britânica Observer também publicou as informações do Pentágono que acabaram por ganhar repercussão internacional, visto que veio corroborar a primeira publicação reforçando assim o já anteriormente anunciado. Aos poucos, os responsáveis que elaboraram esses estudos vieram a público manifestar-se confirmando tudo, o que provocou a crítica de alguns sectores da sociedade norte-americana e europeia que ficaram irritados com o facto do Governo dos E.U.A ter escondido essas informações por muito tempo até que a imprensa as descobrisse.
Também no Brasil a coisa foi explorada na revista Carta Capital de 3 de Março do mesmo ano, onde Peter Schwartz (consultor da CIA) e Doug Randall (da Global Business Network) afirmam que... «a mudança climática deveria ser elevada além do debate científico para uma preocupação mundial e da própria segurança nacional norte-americana». Os autores do relatório asseveram mesmo que... «um cenário de mudanças climáticas catastróficas e iminentes é plausível e desafiaria a segurança nacional norte-americana de maneira que deveriam ser imediatamente consideradas». Os dois previram enchentes generalizadas em algumas partes do Mundo a partir de 2005 (o que efetivamente se tem verificado) e o nível das águas dos Oceanos subiria 6 ou 7 metros devido aos degelos polares, o que poderá ter proporções calamitosas para milhões de pessoas.
"As guerras futuras serão travadas por sobrevivência", diz o Relatório que traça um cenário avassalador para o futuro da Humanidade. Chuvas torrenciais cairão em muitos lugares destruindo barreiras, podendo mesmo tornar inabitável parte da Holanda que terá de reforçar seus diques. O mesmo sucederá ao Bangladesh que poderá ficar submerso devido ao aumento do nível do mar que contaminará também seus suprimentos de água doce.
Cientistas de renome internacional visitaram a Casa Branca para exporem seus temores sobre os efeitos do «Aquecimento Global», já que na tal reportagem na revista Carta Capital, segundo os investigadores, «até 2020 faltas catastróficas de água e energia vão se tornar cada vez mais difíceis de superar e causarão guerras em redor do mundo... É uma coisa deprimente, a ameaça à segurança é única porque não existe um 'inimigo' para apontar nossas armas e não temos controle sobre a situação» .
O sombrio relatório termina com previsões apocalípticas, e refere algumas zonas do globo mais susceptíveis de serem afectadas, como a República das Maldivas, a América Central, a América do Norte e do Sul, parte da Europa, África, Ásia e Oceania.
Com o derretimento das geleiras do Ártico já tão nítido nos nossos dias, a água doce será libertada juntamente com a chuva intensificada pelo "Aquecimento Global" e será misturada à corrente do Golfo, reduzindo a salinidade deste. Assim... «a corrente, hoje submarina, seria retida na superfície e perderia o seu ímpeto, travando a 'correia' transportadora que conduz calor das Caraibas para a Europa Ocidental». O resultado disso seria pois que os Icebergs chegariam à costa de Portugal e a Europa congelaria. Em 2020, a temperatura média já teria caido 3 graus na maior parte do Hemisfério Norte.
Outras previsões dão conta que... «uma redução significativa na capacidade do planeta em sustentar a sua população actual ficará evidente nos próximos 20 anos», pois haveria um aumento de 33% das temperaturas de verão nalguns paises, prevendo-se que «o clima começará a perturbar a economia à medida que chuvas diluvianas, secas e ondas de calor tragam o caos à agricultura».
Não há duvida que tudo isto vem ao encontro daquilo Jesus Cristo profetizou no seu Sermão dizendo que viriam "dias de Noé" sobre a nossa civilização, porquanto é certo que já se observam os degelos polares que se aceleram e vão aumentar o nivel das aguas do mar, a par de fenómenos climáticos nunca vistos que tendem a agravar-se não só pelo famigerado "Aquecimento Global" como pela própria mudança do eixo da Terra que ocorre ciclicamente e coincide sempre com a Degeneração geral da espécie humana, sendo verdade que esta já afetou mais o planeta nas últimas décadas do que em milhares de anos de evolução, e a história se repete na actual geração. A última vez que aconteceu foi no tempo da lendária Atlântida quando esta submergiu sob as águas do Dilúvio.
Naquele tempo foram os sacerdotes que avisaram sobre o que sucederia e o povo não prestou qualquer atenção e se continuava corrompendo de tal modo que atingiu o limite de sua própria Degeneração, até que veio o Dilúvio e os apanhou a todos, tal como se descreve no primeiro livro da Bíblia, o Génesis. Agora, são os próprios cientistas que alertam todos os governantes do planeta que já têm consciência do que se passa e sabem da gravidade da situação, mas se preocupam mais com as questões politicas, económico/financeiras e tardam em tomar medidas ou decisões que minimizem os riscos e protejam as populações. Na verdade os homens fazem ainda "olhos cegos" e "ouvidos moucos" e nem a Ciência se faz ouvir até ao dia em que o mundo sofrerá de novo uma Grande Transformação.
Pausa para reflexão!


Rui M. Palmela

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

EXTRATERRESTES JÁ EVITARAM UMA GUERRA NUCLEAR?




O astronauta Edgar Mitchell foi o sexto homem a pisar a Lua em 1971 durante a missão Apollo 14. Depois de aposentado, fundou o Instituto de Ciências que estuda os fenômenos ovniológicos, tendo morrido aos 85 anos na Flórida (EUA).

Antes de partir, Mitchell deu uma entrevista onde falou sobre os extraterrestes que segundo ele impediram uma Guerra Nuclear no tempo da "Guerra Fria" sabendo de fontes oficiais que "os UFOs eram vis...tos com frequência junto de bases militares e eram capazes de desligar seus mísseis", havendo mesmo relatos de forças estratégicas do Pacífico que viram vários misseis a serem derrubados por naves alienígenas quando eram disparados em exercícios demonstrativos de suas capacidades.

O assunto foi sempre encoberto pelo governo dos Estados Unidos que inclusive chegou a promulgar uma lei que proibe os cidadãos norte-americanos de estabelecer qualquer contacto com ETs que parece vigorar até hoje, sendo isso uma prova da existência dos OVNIS e seres de outras civilizações do Universo que observam a Terra e a Humanidade desde há milhares de anos, referidos de resto na própria Bíblia e outros livros antigos das várias Religiões.

Entretanto Paul Hellyer, ex Ministro da Defesa do Canadá, revela que existem várias raças alienígenas e faz várias conferências sobre este assunto denunciando mesmo o governo dos EUA que pode estar a preparar uma guerra contra os ETs sem saber o que pode provocar e diz que “Chegou o tempo de levantar o véu do segredo e deixar a verdade emergir para que haja um debate real e bem informado acerca de um dos mais importantes problemas que enfrentamos hoje em no nosso planeta.”

Ver video de um de seus discursos: https://www.youtube.com/watch?v=rDGxq0Gzmj8

Rui M. Palmela

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

OS DIAS DE NOÉ SE APROXIMAM...



O tempo está prestes a expirar para evitar o caos climático global.  O alarme vem de um relatório da ONU assinado por 91 cientistas que alertam os responsáveis de todos os paises do mundo para que tomem medidas sérias e urgentes para reduzir a emissão de gases de efeito de Estufa que se continuarem a aumentar ao ritmo presente a superfície da Terra aquecerá o suficiente para elevar o nível dos oceanos nos próximos anos e provocará um aumento letal de tempestades, secas e inundações nunca vistas, causando grande destruição.
 
Isso mesmo já constava num Relatório Secreto do Pentágono que o actual Presidente dos EUA parece desconhecer ou desacreditar, pois nele já se falava da maior ameaça à escala global devido aos efeitos da Poluição que se agrava de ano para ano e causará os piores fenómenos climáticos com grandes catástrofes por todo o mundo, cujo impacto na Agricultura pode provocar excassês de alimentos e agitação social, aumentando a insegurança interna de cada país e a nivel internacional.
 
"Nós fizemos o nosso trabalho, enviamos a mensagem. Agora cabe aos governos a responsabilidade de agir ”, disse o co-presidente do IPCC da ONU, professor do Centro de Política Ambiental do Imperial College de Londres.
 
O relatório estará em cima da mesa na Cimeira sobre o clima na Polônia no próximo mês de Dezembro/2018 onde os líderes mundiais vão estar reunidos de novo para propor metas de redução de emissões de gases industriais poluentes. Escusado será dizer que Donald Trump não estará presente pela sua posição negacionista do "Aquecimento Global" e defender mais os interesses do seu país protegendo as grandes industrias do petróleo e do carvão, pouco se importando com o agravamento da situação.

Entretanto as tempestades e furacões nunca vistos vão aumentando e a Humanidade deve preparar-se para os "dias de Noé" que Jesus profetizou no seu Sermão, sendo já os cientistas que o confirmam e não os sacerdotes desta ou daquela religião.
 
"É realmente uma escolha de vida ou de morte que os legisladores têm que fazer hoje", diz Jennifer Morgan, do Greenpeace International.
 
É tudo pois uma questão de opção.
 
Fica aqui mais esta dissertação!
 
Rui M. Palmela

sábado, 11 de agosto de 2018

NAVES DO COMANDO ASTHAR INTERVINDO NA ORBITA DA TERRA?



Uma Mensagem pleiadiana de 25-7-2018, publicada no site Sementes das Estrelas, informa que...

"Um 'pequeno confronto' ocorre na OB (Órbita Baixa) da Terra à medida que as Naves do Comando Asthar assumem posições".

Eles dizem que toda essa movimentação pode ou não ser percebida a "olho nú" conforme a posição geográfica em que nos encontremos, mas que não é motivo para alarme ou preocupação, pois não causará nenhum problema na superfície.

Pelo que dizem os pleiadianos, o processo já havia começado há algum tempo, mas que se tornou mais intenso ultimamente devido à resistência das forças contrárias que estão tentando dificultar o trabalho das Frotas Confederadas neste Planeta, mas que é inútil tentar travar qualquer movimento nesse sentido.

As imagane captadas neste vídeo, evidenciam de facto um tipo de confronto bem visível a "olho nú": https://www.youtube.com/watch?v=U5I6aEqafjY

 Ver mais informação aqui:
Related Posts with Thumbnails