quinta-feira, 17 de maio de 2012

A BIBLIA E OS EXTRATERRESTES



Dizem alguns estudiosos do assunto que toda a vida na Terra, incluindo o homem, foi criada por uma raça de Seres Superiores com domínio perfeito da engenharia genética e do ADN, conhecidos por os Elohim, que a própria Bíblia refere.

Com efeito, Deus teria dado ordens a esses Seres dizendo: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança...” (Ver Génesis, 1:26), ou seja a espécie humana teria sido iniciada nessa altura, ao 6º dia da Criação,  e todas as instruções foram dadas para que evoluisse no verdadeiro sentido, porém o homem teria desobedecido. A história do Adão e Eva é uma referência a esse acontecimento por muitos ainda  hoje desconhecido.

Efectivamente a palavra Elohim significa na linguagem hebraica “aqueles que vieram do céu”  e poderão voltar de novo no final dos tempos na companhia de grandes mensageiros que  enviaram à Terra em épocas diferentes, tais como Jesus, Moisés, Buda e Maomé que estão vivendo actualmente noutras dimensões do Universo.

Claude Marcel Vorilhom, mais conhecido por Rael, lidera actualmente um movimento de seguidores, os “raelianos”,  e diz ter a missão de criar uma embaixada no nosso planeta para receber os “Elohim”,  chegando mesmo a publicar um livro A MENSAGEM DOS EXTRATERRESTES,  assumindo-se como uma espécie de novo Messias de todas as religiões do mundo. 

Independentemente de ser verdade ou não tudo o que escreve ou diz nas suas palestras sobre os Elohim, o facto é que a Bíblia está cheia de registos ovniológicos ou manifestações extraterrestes ao longo do Velho e do Novo Testamentos.


O próprio Jesus Cristo teria sido contactado no alto do Monte Tabor quando subiu ali para ‘orar’ na companhia de 3 discípulos que viram depois a sua ‘transfiguração’, tendo brilhado seu rosto e vestes  como se uma luz intensa fosse projectada sobre ele naquela noite. Depois apareceram dois varões com quem Jesus se pôs a falar e os discípulos confundiram com Moisés e Elias (já falecidos) não sabendo o que diziam, tendo até proposto fazerem um tabernáculo para todos pernoitarem no local (lógico que não eram espíritos) mas entretanto desceu uma “nuvem luminosa” sobre eles, tendo todos entrado nela (na nave) e os discípulos temeram. Esta é uma descrição perfeita de um contacto alienígena na linguagem actual!

Doutro modo, não é por acaso que existe hoje uma construção tipo Ovni junto ao lago Tiberiades no local onde vivia Pedro, tendo sido ele um dos discípulos que esteve com Jesus naquela noite no alto do Monte Tabor.



É preciso saber decifrar alguns enigmas bíblicos com uma linguagem moderna, livre de dogmas e fantasias religiosas que impedem as pessoas de raciocinar e conhecer a verdade que liberta da ignorância em que vive ainda grande parte da nossa Humanidade. Os seres Extraterrestres existem e sempre existiram ao longo dos tempos, embora nalguns casos possam ser os "Intraterrestes", ou seja uma civilização avançada no interior da Terra desde o tempo da lendária Atlãntida, conhecida há milhares de anos na tradição dos povos hindus e Tibetanos, referida também por diversos autores ocidentais.

Portanto, voltando ao assunto em título,  é curiosa a própria posição actual da  Igreja Católica Romana que  já admite a vida alienígena oficialmente pela voz do padre Gabriel Funes, Director do Observatório Astronómico Specola Vaticana, que afirma:

 Deus pode ter criado seres inteligentes em outros planetas do mesmo modo como criou o universo e os homens. Como existem diversas criaturas na Terra, poderiam existir também outros seres inteligentes, criados por Deus”. E mais concluiu que... “possíveis habitantes de outros planetas devem ser considerados como nossos irmãos”...  

Um outro teólogo do Vaticano, Monsenhor Corrado Balducci, chegou mesmo a dizer o seguinte:

“O contacto extraterreste é um fenómeno real. O Vaticano está recebendo muitas informações sobre os extraterrestes e seus contactos com humanos, desde suas embaixadas em vários países como o México, Chile e Venezuela”...

Isto é de facto surpreendente nos tempos que vivemos, pois a Igreja está reconhecendo algo que antes não admitia, mostrando mais abertura e entendimento destas coisas que podem ajudar a perceber melhor certos enigmas ou descrições bíblicas de outros tempos.

A verdade é que cada vez mais se fala de Extraterrestes e Ovnis nos tempos modernos, cujos avistamentos se multiplicaram nas últimas décadas, testemunhados de resto por milhares de pessoas em todo o mundo, sendo facto que alguns paises já reconheceram oficialmente a sua existência, enquanto outros evitam falar sobre o assunto ou distorcem propositadamente qualquer noticia a esse respeito.


Os Serviços Secretos norte-americanos, por exemplo, tornam impossivel qualquer acesso a informação classificada sobre os  Ovnis que nem os Presidentes dos EUA Jimmy Carter, Ronald Regan, Bill Clinton e Barack Obama, conseguiram tornar público como desejariam fazê-lo.

Mas isso é irrelevante para os tempos que vivemos, pois já existe muita informação transmitida de várias formas aos seres humanos que estão sendo preparados para um eventual Contacto com seres de outros Mundos que aparecem sempre em épocas críticas no Planeta, hoje como nos tempos bíblicos, cuja finalidade é ajudar a Humanidade evitando a sua própria extinção perante os  “tempos dificeis” que se aproximam e Jesus falava no seu Sermão. Penso que eles sabem o que a Terra vai passar e têm já preparado um “Plano de Resgate” para intervir no tempo certo antes que seja tarde! A Bíblia fala mesmo de um ‘arrebatamento’ pelos ares (ver Tessalonicenses I, 4:17)  relacionando certamente uma Intervenção Extraterreste.




 Rui Palmela


24 comentários:

Romão Casals disse...

Amigo Rui,

Sei que as tuas intenções são as melhores mas permite-me discordar na essência da mensagem e ao fim a que ela se destina.

A tua versão de realidade é uma interpretação sem fundamento, representa uma perspectiva onde intencionalmente se deturpam os evangelhos e se proclama o imperialismo religioso. Tudo isto é o reflexo de um mundo desesperado e dissuadido pela completa apostasia.

É um movimento de assíduos missionários mundanos com um comportamento por vezes heróico, esforçam-se para mudar a mentalidade do Cristão Católico que guarda fidelidade à Igreja de Cristo imitando o exemplo de tantos Santos por todos estes séculos.

Estes viciados no orgulho, carregados de uma inocência subjugada a um ensinamento conspurcado pela ausência de pudor, utilizam uma filosofia opressiva acompanhada de prepotência maníaca, típico de um palerma, que, diga-se de passagem, é a característica indicativa do prepotente trapaceiro incapaz de reconhecer a compulsiva falta de vergonha e necessidade de importância existencial.

Adaptam-se ao mundo moderno com a sabedoria dos profetas do sórdido de duvidosa castidade intelectual. Vendem voluntariamente a alma ao ímpio herege que de forma cínica e consciente se vangloria de compaixão.

Proclamam que Deus é bonzinho e não condena ninguém, pretendem à viva força que o Cristão renuncie à fé de forma imperceptível tornando-se igual aos incrédulos que pisam em sua própria consciência e substituem o Jesus verdadeiro por um que se adapta as suas comodas convicções e disparates.

As falsas doutrinas, a profana adulteração do evangelho e a triste realidade que vivemos nos dias de hoje, devem-se sobretudo a uma total falta de dignidade nos princípios morais do ser humano. Precisamos ser verdadeiros discípulos de Cristo, é necessário mudar este mundo pagão sem fé, sem esperança, em um mundo de Cristãos, de pessoas que realmente seguem a nosso Senhor Jesus Cristo e dispostas a dar a sua vida pela sua verdade.

Precisamos mudar o coração das pessoas para que a falta de fé e a heresia desmedida não contaminem o discernimento do espírito, Acreditar no testemunho dos apóstolos é a nossa primeira missão, converter o pagão e corrigir a mentalidade do deixa-te disso!... Deixa de ser radical!... Tens que ser moderno, Ou seja:
O individuo só pode ser radicalmente devasso, ou um perfeito ignorante que se pasma com qualquer manifestação do sobrenatural.

Foi no ceio da Igreja Católica que se instalou este tipo de missionarismo secular dando origem ao protestantismo como historia de sua própria traição, mas esta mesma Igreja nunca traiu a herança apostólica e o mistério da palavra que Jesus nos deixa como esperança de salvação. Prevaleceu dois mil anos de história porque homens como Paulo creram verdadeiramente que a cultura pagã precisava ser mudada e que o mundo não sendo cristão necessitava ser melhorado.

Era esta a convicção dos primeiros cristãos.

Romão Casals disse...

Desengane-se quem por ventura pensa que se descobriu entre o brilho de um metal translucido, a salvação da alma. As escrituras não são ambíguas, afirmam claramente o quanto precisamos abraçar a cruz e fazer a nossa própria mortificação. Esta é a verdadeira missão, foi isto que Jesus pediu, devemos-lhe obediência porque ele morreu em remissão de nossos pecados.

Manifestou-se, com efeito, a graça de Deus, fonte de salvação para todos os homens. Veio para nos ensinar a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver neste mundo com toda sobriedade, justiça e piedade, na expectativa da nossa esperança feliz, a aparição gloriosa de nosso grande Deus e salvador, Jesus Cristo, que se entregou por nós, a fim de nos resgatar de toda a iniquidade, nos purificar e nos constituir seu povo de predileção, zeloso na prática do bem. Eis o que deves ensinar, pregar e defender com toda a autoridade e que ninguém te menospreze!
(Tito 2: 11-15)

Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. Ele é a imagem de Deus invisível, o primogénito de toda a criação. Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invisíveis. Tronos, dominações, principados, potestades, tudo foi criado por ele e para ele. Ele existe antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem nele. Ele é a cabeça do corpo da Igreja. Ele é o princípio, o primogénito dentre os mortos e por isso tem o primeiro lugar em todas as coisas.
Porque aprouve a Deus fazer habitar nele toda a plenitude e por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus.
(Colossenses 1:13-20)

É obrigação do bom Cristão ter empenho e coragem para dar a conhecer a palavra no apelo inicial do evangelho. Cabe a cada um dissidir qual o brilho da chama que pretende restituir nos estigmas de sua vida.

Rui Palmela disse...

Caro amigo Romão,

Sei que é dificil para ti e muitas outras pessoas, prisioneiras de pensamentos religiosos, limitados a uma ‘fé’ cega que tantas vezes Jesus duvidava e questionava pelos que falam tanto em si, dizendo: “Esta gente honra-me com os lábios mas o seu coração está bem distante de mim”... acrescentando ainda que... “Nem todo o que me diz: Senhor, senhor, entrará no reino dos céus”...

O julgamento que fazes dos teus semelhantes que achas errados pelo entendimento que fazes das Escrituras, foi o mesmo que levou Jesus a ser apedrejado e crucificado, acusado de ‘heresia’ ou ‘apostasia’ pelos principais do Templo que o consideravam blasfemo só porque ousou falar de algo diferente daquilo que eles entendiam à luz de sua fé religiosa, fanática, obscurantista, que mais tarde o próprio Clero cristão seguiria do mesmo modo queimando tantos livros e tanta gente viva nas fogueiras da Inquisição, convencidos de que estavam prestando um bom serviço a Deus que decerto condenou toda essa abominação feita em nome da Religião. E dizes tu que essa mesma Igreja tem sido fiel aos Ensinamentos de Cristo?

Pois bem, aconselho-te a leres um livro O VATICANO CONTRA CRISTO que foi escrito não por nenhum ateu ou ‘inimigo’ da Igreja, mas sim por um grupo de Monsenhores da própria Curia Romana com o pseudónimo de I Millenari, que tiveram a coragem de denunciar o compadrio, o carreirismo religioso, o tráfico de influências, os jogos e conluios do poder, os comportamentos dúbios e escandalosos, as mentiras e falsidades, as promoções de incompetentes servis, os privilégios de uma casta clerical no seio da Igreja de Pedro que nada têm a ver com a Doutrina dos Evangelhos de Jesus Cristo. Entendes isto?

Meu querido amigo, podes até achar que a minha visão das coisas é errada ou tenho uma “interpretação sem fundamento que representa uma perspectiva onde intencionalmente se deturpam os evangelhos”, como dizes, mas sinto-me livre e leve como a Luz que me alumia e não duvido desta fé e entendimento que me guia.

De resto, nem mesmo os discípulos de Jesus estavam á altura de entender naquele tempo o que ele dizia, e ainda hoje isso acontece com tantos ‘cristãos’ que julgam saber toda a verdade que só será alcançada por aqueles que a procuram interiormente e já se libertaram da ‘fé’ dos homens que dominam pelo obscurantismo religioso que ainda existe actualmente.

Portanto, amigo e irmão Romão, não te preocupes comigo e sim contigo, e abre mais a mente e o coração para aquilo que rejeitas e dás a tua própria interpretação. Este é o tempo das grandes definições em nossas vidas neste mundo. “Bem aventurado aquele não duvida daquilo que aprova” ou acredita, mesmo que vá contra o pensamento religioso dominante dos tempos que vivemos e onde se degladiam ainda tantas pessoas em nome da sua ‘fé’, julgando que a dos outros está errada.

Respeita a liberdade dos que pensam e trabalham para a Luz, mesmo que julgues que não, caro amigo Romão, pois nem tudo entendes pela interpretação das escrituras que tanto citas literalmente mas desconheces o que Deus revela aos homens que buscam conhecimento acima dela. Acaso julgas que Deus tem de pedir autorização para fazê-lo a quem bem entender, seja cristão ou não, tenha ou não religião? Desengane-se, pois, quem por ventura assim pensa”... e tal como tu sou “filho de Deus” que nele crê e sinto amor por esse ‘Pai’ dentro de mim.

Por isso termino dizendo que tudo o que escrevo da alma vem da Luz e não das trevas como possas pensar ou me julgar no teu fraco entendimento daquilo que ainda não estás preparado para aceitar.

Na verdade, tal como Jesus dizia. “Tenho ainda muito que vos dizer, mas não podeis suportá-lo agora; mas quando vier o Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir”...

E para isso não é preciso ser versado na Bíblia nem em nenhuma outra escritura sagrada do mundo dos homens, caro amigo Romão. Podes ter a certeza!

Pausa para reflexão!

Rui Palmela

Rui Palmela disse...

Em tempo:

Caro ‘Amigo’ Romão, não sei se assim te posso considerar depois das palavras que abaixo passo a citar:

...”Estes viciados no orgulho, carregados de uma inocência subjugada a um ensinamento conspurcado pela ausência de pudor, utilizam uma filosofia opressiva acompanhada de prepotência maníaca, típico de um palerma, que, diga-se de passagem, é a característica indicativa do prepotente trapaceiro incapaz de reconhecer a compulsiva falta de vergonha e necessidade de importância existencial”...

Gostaria de saber se essas palavras são tuas e são dirigidas à minha pessoa, ou se são de alguém que respondeu por ti ás minhas questões e revela um carácter bem característico de um inquisidor-mor, um espírito malévolo que julga por si as pessoas que não conhece e classifica da pior maneira para se colocar acima, sendo baixo de atitude que não o dignifica e o faz cair de seu pedestal.

Isto vem ao encontro daquilo que afirmo desde o princípio dos falsos religiosos que abundam por aí hoje mais do que antes e não suportam a liberdade de pensar e de sentir dos seus semelhantes. Sua soberba espiritual os trai mas não resistem à tentação de atingir quem não perfilha com eles o mesmo caminho que traçaram para si e para os que subjugam ao seu domínio. Jesus foi bem claro para esses dizendo: “Ai do que não entram (no seu Reino) nem deixam entrar os que (pela fé sincera) já iam entrando”...

Penso que nossa conversa termina por aqui, caro Romão, depois das palavras (tuas ou não) que acima li. Fiquemos por aqui e talvez seja melhor fazermos agora uma reflexão!

Rui Palmela

Romão Casals disse...

Amigo Rui,

Vejo que não compreendeste a mensagem, fiquei um pouco transtornado quando constatei que a tua indignação se perde no equívoco das minhas palavras.

“Viciados no orgulho, carregados de uma inocência subjugada a um ensinamento conspurcado pela ausência de pudor, prepotentes trapaceiros incapazes de reconhecer a compulsiva falta de vergonha e necessidade de importância existencial.”

Refiro-me ao sínico astuto que tantas vezes se manifesta através da divergência semeando a miserável boa nova, tirando partido da ingenuidade, da justa causa em prol da discórdia.

Vou dar-te um exemplo:

Aqueles que dizem receber mensagens via extra-sensorial, advertências de entidades extra terrestres que se julgam superiores na criação.

Os Mestres que afirmam partilhar conhecimento com “Divindades” no reino de Agartha e que instruem a indiferença.

A Senhora que insolentemente tenta usurpar a sanidade da expectativa porque não compreendeu o fuso horário.

Temos uma significativa variedade de falsos profetas que muito eficazmente realizam suas promiscuidades nos perversos devaneios mundanos.

Não condeno as pessoas mas abomino estes pensamentos, não posso ser o cúmplice participante das passeatas da tolerância. Não confiro consideração para com os desprezáveis mentirosos, obstinados a enganar conscientemente os homens de pensamento digno de honra.

Este é o meu dever, sei o que faço aqui, contornos insuperáveis de uma vida sem regresso, a tua coragem, as tuas palavras são a minha inspiração. Levanta-te, liberta-te das trevas, confiança e sabedoria são a força que traz memórias ancestrais.

Perdoa-me se de alguma forma feri a tua integridade, nunca foi minha intenção dirigir um ataque às tuas genuínas convicções.

Tenho-te em grande estima, também te considero irmão de alma.

Romão Casals disse...

Gostaria de compartilhar este texto:

Não vos deixeis facilmente perturbar o espírito e alarmar-vos, nem por alguma pretensa revelação nem por palavra ou carta tidas como procedentes de nós e que vos afirmassem estar iminente o dia do Senhor.

Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniquidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus.

Não vos lembrais de que vos dizia estas coisas, quando estava ainda convosco? Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. Porque o mistério da iniquidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém. Então o tal ímpio se manifestará. Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de sua boca e o aniquilará com o resplendor da sua vinda.

A manifestação do ímpio será acompanhada, graças ao poder de Satanás, de toda a sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores. Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar. Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro.

Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal. Nós, porém, sentimo-nos na obrigação de incessantemente dar graças a Deus a respeito de vós, irmãos queridos de Deus, porque desde o princípio vos escolheu Deus para vos dar a salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na verdade.

E pelo anúncio do nosso Evangelho vos chamou para tomardes parte na glória de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa.

(2º Tessalonicenses 2:2-15)

Rui Palmela disse...

Muito bem, caro amigo Romão, posso não ter compreendido bem a tua mensagem e ficar indignado pelo ‘equívoco’ das tuas palavras, pois os espíritos a que te diriges pelas falsas profecias e semeaduras de discórdias e confusões entre as pessoas, também estou atento a eles e às suas manobras nas quais não me deixo envolver nem me enganar.

Por isso, porque é que consideras que eu tenho de me ‘levantar’ e ‘libertar’ das trevas e não tu, se tudo o que escrevo e digo vem da luz de meu interior e dela não duvido que seja da verdade?

O teu dever é respeitar as minhas ideias e convicções, mesmo que julgues que estou errado só porque não sigo pelo mesmo caminho que escolheste e te serve bem (o da religião), mas a mim não. O meu caminho é outro e “estranhos são os caminhos de Deus” que não podes questionar sequer por aquilo que cada um tem dentro de seu próprio coração. De resto, eu sei que “DEUS NÃO SONDA RELIGIÕES MAS SIM CORAÇÕES” e nisso creio mais nas coisas que vêm pelo Espirito do que pelas escrituras que te servem de orientação e tanto citas até à exaustão.

Porém nada podes mudar dentro de mim, caro irmão Romão, pois sou o que sou e tu és o que és, cada um assumindo o seu papel de ser humano (não de tirano) e nisso estou certo que faço o meu melhor por um mundo com mais verdade e mais amor. A Deus cabe me avaliar e só Ele me pode julgar, sabendo qual a minha verdadeira intenção e o que faço de coração.

Portanto, considero isso para mim mais importante do que todas as citações de Paulo que também admiro e respeito, mas nada podes fazer por mim que sou um ‘caso perdido’ para ti, pois mantenho todas as minhas ideias e convicções em relação a tudo o que escrevo e imprimo com a luz de minha alma, abordando os mais diversos assuntos. Deus me deu a oportunidade e capacidade de fazer isso nos tempos que vivemos e estou ciente de que o faço da melhor maneira à minha própria dimensão.

O resto não é comigo...

Pausa para reflexão!

Rui Palmela

Romão Casals disse...

Amigo Rui,

Vamos ser coerentes.

Crença é a visão de um mundo onde se procura conjugar um pressuposto contundente entre a intuição do espírito e os valores morais.

Ao conjunto harmonioso entre estes dois préstimos, atribuiu-se um termo teológico a que se deu o nome de religião.

Quer queiramos quer não, todos temos a nossa própria religião, caso contrário a irracionalidade é a característica predominante.

Não havendo concordância na filosofia exposta e sendo eu participante do teu blog, penso ter o direito de refutar as ideias que se apresentam incorretas na minha perspectiva, para com isso travar um bom combate e deixar o meu amigo Rui feito num 8. (estou a brincar)

Também tu me condenas quando mencionas a fé prisioneira no pensamento dogmático dos sacramentos católicos.

Como podes manifestar com tanta certeza o que me vai na alma?

Faço questão de citar os evangelhos tal como o fazes com os estudos contrafeitos que se faz dos mesmos.

Deus não sonda religiões mas sim corações, por conseguinte temos que nos erguer nas trevas deste mundo tenebroso.

Creio em um só Senhor, Jesus Cristo nascido do Pai antes de todos os séculos, por quem todas as coisas vieram à existência e para nossa salvação desceu dos céus, e encarnou no seio da Santíssima Virgem Maria.

Creio no Espírito Santo, Senhor e Fonte de vida que procede do Pai e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado, foi ele quem falou pelos profetas. De novo há-de vir em sua de glória, para julgar os vivos e os mortos e o seu reino não terá fim.

Um forte abraço do recente promovido inquisidor-mor.

Rui Palmela disse...

Caro amigo Romão,

Coerência é coisa que infelizmente ainda não existe na maioria dos seres humanos ditos ‘religiosos’ dos nossos tempos que andam desde há muito por margens opostas à verdade, professando princípios e valores em que também acredito mas falta-lhes a consciência de viver à sua luz num mundo cada vez mais cheio de Iniquidade.

Por alguma razão Jesus e seus discípulos não ensinaram o caminho das religiões mas sim o dos nossos próprios corações, sendo mais justos e verdadeiros, livres e conscientes, praticando o bem e sendo coerentes, amorosos e tolerantes uns com os outros, vivendo e respeitando a vida que agradeço a Deus todos os dias, não precisando estar ligado ou condicionado a nenhuma religião, pois eu próprio me re-ligo ao Universo deste modo.

De resto, o sentido da palavra Religião é esse mesmo, Re-ligio, Re-ligare, cada um podendo fazê-lo pessoalmente, tal como Jesus referiu dizendo que viria o dia em que “os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem..." (João 4: 23), não precisando pois de nenhuma templo de pedra a não ser o seu próprio templo espiritual e pessoal. Certo?

Portanto, do mesmo modo te pergunto, caro Romão: como podes manifestar com tanta certeza o que me vai na alma por eu não seguir a tua ou nenhuma Religião e sim viver à luz do que vislumbro em meu próprio coração?

Quanto ás questões de coerência e consciência, também as tenho de certeza (mais do que pensas) e eu próprio poderia questionar-te e à maioria dos cristãos, leigos e religiosos do nosso tempo, em profunda contradição com os valores morais e espirituais que professam.

Por isso podes até refutar as minhas ideias que para ti são incorretas e travar “um bom combate” na perspectiva de me deixares “feito num 8” como dizes gracejando mas tentando me convencer que estás da posse da verdade e eu não, porém tenho mantido este diálogo de forma sensata respondendo sempre da melhor maneira não me julgando sábio aos meus próprios olhos mas de forma a que não te aches também mais sábio pela tua visão limitada do pensamento dogmático e religioso que te impede de raciocinar ou conhecer algo mais para além das citações bíblicas que fazes frequentemente (que também conheço), mas muitas delas são para mim mais claras do que para ti, seguramente.

Quanto ao Credo católico, é uma oração bonita e muito positiva para os cristãos, tal como o Pai Nosso que Jesus ensinou e outras mais que podemos utilizar em nossos momentos de interioridade espiritual. Também tenho a minha própria Oração pelo bem da Humanidade do século actual que precisa de muita luz apesar de seu “Progresso Material”.

Portanto, voltando ao princípio desta questão, creio que estão prestes os dias em que perceberás talvez melhor aquilo que tu e muitos não entendem ainda hoje à luz da própria religião. O fenómeno de Fátima no chamado “milagre do Sol” no mês de Outubro de 1917 é disso um bom exemplo que tantos cristãos e não cristãos continuam a ignorar, fazendo uma leitura de forma fantasiosa, que a Igreja explora sem saber como vai ser o dia em que terá de o ‘desmistificar’.

Retribuo o forte abraço

RP

Romão Casals disse...

Amigo Rui,

Não pretendo convencer-te de nada, muito menos tentar passar a imagem de que sou detentor da verdade. Seguramente me convenço com a perseverança da razão, penso ser legítimo existir convicção nas questões da fé.

Dizes manter um debate sensato, no entanto fazes três afirmações pretensiosas.

1º O Romão tem uma visão teológica limitada por estar preso a pensamentos dogmáticos religiosos.

2º Os dogmas da fé católica impedem o Romão de raciocinar para alcançar algo mais para além das citações bíblicas.

3º O Romão lê os evangelhos mas não sabe interpretar grande parte dos textos.

Pois bem, queres enviar-me ao tapete em três tempos, mais não te iludas, não dou o combate por terminado. Sei que é um bravo guerreiro mas não perdes pela demora.

Não é verdadeira afirmação de que os discípulos não ensinaram o caminho da religião, os ensinamentos dos seguidores de Cristo prestam-se ao culto de uma só doutrina.

É conveniente estar unido ao Corpo de Cristo no ceio da Santa Igreja Católica, conhecer os sacramentos, assistir à Eucaristia e ler o catecismo para que a interpretação do evangelho se torne na espada da palavra.

Ser temente a Deus é ter medo de perder o vinculo com Deus nosso Senhor. Quem ama tem medo de perder alguma coisa, perder-se no desconhecido evocando inadvertidamente a calúnia sob o risco de trair clamorosamente a Deus.

A presunção de se edificar o próprio templo espiritual vivendo na luz que se dá a conhecer em nossa consciência, é no mínimo uma hipótese imprudente.

Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora, e já chegou, em que os verdadeiros adoradores hão-de adorar o Pai em espírito e verdade, e são esses adoradores que o Pai deseja. (João 4: 22-23)

Procuro agradar a Deus e não aos homens, o assassinato da personalidade é o martírio dos tempos modernos, as pessoas salvaguardam a própria imagem porque tem medo de ser perseguidas e atingidas pela injúria. É a virtude da coragem que combate a covardia, o cristão não deve ser politicamente correto, mas firme no teologicamente correto.

Não reprovo no entanto a tua filosofia, pois sei que tens bom coração e igualmente segues a Cristo, também não pretendo ser o cretino que se diz salvo pela fé, pois sou um pecador.

Um forte abraço.

www.Inquisidor-mor.pt

Rui Palmela disse...

Querido Amigo, confesso que me fizeste agora sorrir com algumas palavras que disseste, pois não tenho pretensão alguma de “enviar-te ao tapete em 3 tempos” nem considero que nos estamos a ‘degladiar’ um ao outro como num combate de pugilistas num ringue com uma multidão a apostar em quem vai ganhar.

Nada disso, amigo Romão, respeito tua opção religiosa como já a tive antes de crescer espiritualmente e despertar um certo estado de consciência que mantenho até hoje pela luz da minha fé que não carece de vínculo a nenhuma Igreja ou Religião para crer em Deus e viver segundo os valores em que acredito, tendo Jesus (o Cristo) como um dos maiores Mestres que passou na Terra, sendo o maior exemplo de Amor, Bondade e Perdão. Creio na sua Mensagem como a única forma de nos libertarmos das ‘teias’ do destino deste mundo cheio de Karma e expiação. Aliás, ele dizia mesmo que “o pagamento é até ao último ceitil” sem o qual não sairemos desta ‘prisão’.

Posto isto, meu amigo Romão, sei qual o caminho que devo seguir e a ‘salvação’ não é dada por nenhuma religião, por mais que julgues o contrário. Cada ser humano deve buscar dentro de si a luz que o guia porque essa foi a ‘dica’ dada pelo grande Mestre do Amor e da Verdade que dizia: “Procurai e encontrareis, batei e abrir-se-vos-á”, pois Deus fala a quem o procura interiormente e não falta a quem nele crê e confia verdadeiramente.

É essa a minha convicção e estou ciente de que hoje não conheceria nem metade do que vislumbro se estivesse ligado a uma qualquer religião, pois limitam a mente e a consciência dos humanos, dominando sobre eles, fazendo crer que são legítimos representantes de Deus quando a intenção é apenas manter uma Instituição de poder secular temporal que se tornou num Estado Clerical, de que já dei o exemplo do Vaticano que nada tem a ver com Cristo. Outras Religiões também dominam e reinam entre as multidões e só respeito as que mantêm os verdadeiros princípios e valores nos quais acredito que são cada vez mais fundamentais nos dias actuais. Porém verifico imensas contradições em seus próprios líderes espirituais.

Mas não me cabendo julgar tudo isso, mantenho a minha lucidez possivel nos tempos que vivemos, transmitindo algo que é preciso mesmo que choque ou origine reacções adversas por parte dos que estando ligados à sua própria religião me consideram um alvo a abater tal como fizeram com aquele que revolucionou a consciência de muitos há mais de 2000 anos só porque os religiosos daquele tempo não o entenderam e acharam que estava errado e devia ser eliminado.

Mas não vai mais acontecer desse modo com ninguém que tenha a liberdade de pensar e transmitir conhecimentos por muitos ignorados, pois a verdade vai sendo cada vez mais revelada em espírito aos que a buscam, não sendo exclusiva desta ou daquela religião, mas sim podendo ser encontrada dentro do humano coração. E esses só Deus conhece, amigo Romão!

Um abraço fraternal e

Pausa para reflexão!

Rui Palmela

P.S. Gostei dessa do www.Inquisidor-mor.pt. É original, hehehe! Isso tem direitos de autor. Lol.

Romão Casals disse...

Amigo Rui,

Longe de mim entrar em um conflito de opiniões que te possa magoar ou trazer inimizade a ambos, acredita que tenho admiração por ti, infelizmente não te conheço mas a dignidade que demonstras na tua forma de expressão escrita, revela uma pessoa muito inteligente e educada, fiquei completamente encantado quando observei a tua reacção no Astro.pt, em defesa das tuas convicções, fizeste-o com tal elevação que fiquei boquiaberto.

Tudo bem: Todos temos uma perspectiva diferente para estas coisas do sobrenatural, embora que em alguns casos possa ser muito prejudicial. Não quero perder a possibilidade de um dia ter o prazer de conversar pessoalmente contigo, ouvir musica e debater estes assuntos que tanto me deslumbram.

Crês que as entidades espirituais a que Jesus se refere no livro do Apocalipse são civilizações avançadas que dominam a gravidade, manipulam o espaço-tempo e realizam o salto quântico para se situarem em qualquer frequência na gama do espectro electromagnético, tal como a transposição de carga negativa observada na física de partículas no interior de um átomo.

Olha Rui, sinceramente, não é essa a minha perspectiva e não tem nada que ver com os preceitos da religião, fé cega ou fantasias dogmáticas da Igreja, o problema é a teoria propriamente dita, parece-me demasiado simplista e rebuscada, não sou o típico fanático religioso que nada sabe de física quântica, astrofísica e nunca ouvi-o falar de teoria relativista.

Eu estudo e escrevo a respeito destes assuntos, são horas a ler e a confrontar teorias para criar as minhas próprias concepções, tento compreender a materialização inerente à lei da causalidade no assombroso movimento planetário unificado à constante cosmológica, o fenómeno do defeito de massa dos núcleos livres, e os ensaios de Einstein no pressuposto da conversão massa-energia que opera em ambos os sentidos.

O resto do tempo é dedicado ao estudo da teologia, os textos bíblicos fascinam-me, é indescritível o quanto aprendo, vejo uma inquestionável simultaneidade de coincidências quando confronto as narrativas com a mecânica quântica. A minha querida mulherzinha diz que sou maluco e os meus filhos ajudam à festa, não tenho sorte nenhuma.

Também sou um entusiasta dos ovnis, tenho os documentários que passaram no canal de história. Os antigos astronautas é interessante mas a culpa é sempre dos extra terrestres, tem um comentador despenteado que não dá uma para a caixa. Os caçadores de ovnis é original mas o fim é igual ao princípio. Os ficheiros de ovnis é a única serie de facto enigmática. Gravei todos os episódios e revejo frequentemente, sempre com entusiasmo.

No entanto, no que diz respeito aos mistérios de Deus, tenho uma concepção que transcende tudo isto, trata-se de algo absolutamente tremendo, nem tão pouco consigo descrever, é a fronteira do desconhecido na dimensão sem limites presa em um instante antes que a revelação do conhecimento nos liberte a alma, este momento prevalece estático na constante presença da eternidade.

Bom: Por agora é tudo, vou ler os “MISTERIOSOS CROP CIRCLES” e ver se arranjo algum tempo para me indignar com os teus comentários.

Um forte abraço.

www.Inquisidor-mor.pt

Rui Palmela disse...

Querido amigo Romão,

Vejo que finalmente nos começamos a entender e creio que aquilo que nos une é seguramente mais forte do que aquilo que nos separa.

Também já passei por essa fase do maluquinho ou “passado da cabeça” no seio da minha própria familia quando despertei um certo estado de consciência e vivi um intenso misticismo que levou ao terminus de meu casamento que nem durou 5 anos com dois filhos pequenos que sofreram nessa altura a separação dos próprios pais, embora sempre acompanhados por ambos durante todo o seu crescimento até à fase adulta. Foi uma fase complicada de minha vida que suportei no entanto com a energia da fé e do amor de Deus que sentia em mim. Entretanto os anos passaram, meus filhos cresceram e se casaram, minha “ex” continuou seu caminho e eu continuo no meu até hoje, movido pelas minhas crenças e convicções que suscitam sempre as mais diversas reacções.

Sou vegetariano há mais de 30 anos, e não estou ligado a nenhuma religião, partido politico ou qualquer outra organização por questão de princípios, embora tenhas muitos amigos ligadas a todas elas que me respeitam tal como os respeito e a ti também, claro.

Procuro ser coerente vivendo de forma que esteja de acordo com a filosofia de vida que professo há muitos anos e todo o conhecimento que possuo foi fruto de muita busca da verdade que tenho encontrado por mim mesmo em várias fontes onde tenho pesquisado, analisando tudo e retendo o que me faz sentido. Li muitos livros de cariz cientifico e filosófico, ético e religioso, encontrando na Bíblia muitas verdades veladas que só pelo espírito podem ser percebidas, pela maioria dos teólogos e biblistas desconhecidas.

Sou por isso um espiritualista, não propriamente um religioso no sentido que se dá ao termo, tal como Gandhi (o grande pacifista e humanista do século XX) que aceitava Cristo e os seus Evangelhos mas não o “cristianismo” que os enviados de Roma pretendia incutir-lhe tentando convertê-lo à religião dos Papas.

Quanto à questão dos Intra e Extraterrestres, não sou apenas um ‘entusiasta’ mas um firme defensor da sua própria realidade que não é ficção por haver sobejas provas de sua existência e fazer sentido que NÃO ESTAMOS SÓS NO UNIVERSO do qual fazemos parte com outras humanidades em mundos habitados com milhões de anos de evolução. A Terra não é o único planeta com vida inteligente no seio do Cosmos e isto a própria Igreja Católica do século XXI já o admite tal como muitos cientistas e astrónomos da Actualidade.

(continua)

Rui Palmela disse...

(continuação)

As novas almas que vêm ao mundo, muitas delas são oriundas desses planos e por isso a maior parte dos jovens aceitam com toda a naturalidade aquilo que para grande parte dos adultos (em especial os religiosos) é muito complicado, pois a Religião criou suas próprias fantasias que um dia terá de desmontar e se adaptar a uma outra realidade.

Isto não quer dizer no entanto que os princípios e valores de ordem moral e espiritual (nos quais também acredito) para a paz e bem social estejam errados. Nada disso, apenas acho que a Igreja Católica (ou outras) obscurece a mentalidade dos ‘fiéis’ dando interpretações fantasiosas a certas passagens da biblia, principlamente no que concerne a presenças de extraterrestes como os 'Anjos' de carne e osso e os 'Queribins'que falaram telepaticamente com Ezequiel, e tudo o mais como as "nuvens resplandecentes", os "carros de fogo" pelo céu, etc., etc., hoje facilmente entendidos na linguagem da Ovnilogia.

O caso de Fátima, por exemplo, foi algo muito característico em Portugal, pois envolvia uma Mensagem com um propósito de alertar e salvar a Humanidade, mas as crianças escolhidas para esse fim (vá se lá saber porquê) foram até maltratadas, perseguidas e desdenhadas pela própria Igreja da época que tomou o controle da situação, tendo transformado tudo num local de culto mariano com uma imagem a quem se faz hoje tanta adoração.

Claro tudo isso é muito belo, agrada ás multidões, as procissões, as peregrinações, os cânticos e orações, tudo é envolvente e transmite paz aos corações. Também vou a Fátima e sinto isso, porém a minha visão dos acontecimentos é bem diferente daquela que a Igreja tem e transmite a tanta gente, mantendo as pessoas na ignorância. Um dia terá de desmistificar tudo e revelar toda a verdade. Aliás, aquela mesma que a “Senhora Luminosa” pretendia quando se dirigiu aos pastorinhos na gruta da Cova da Iria onde surgiu pela 1ª vez em Maio de 1917, tendo terminado o ciclo das aparições em Outubro do mesmo ano com a concretização de um sinal visivel anunciado para toda a gente ver no local (cerca de 80.000 pessoas) que consistiu na aparição de uma Nave Radiante que fez uma manobra de diversão, tal como se relata num jornal da época que a escritora Fina d’Armada transcreveu para seu livro onde se demonstra claramente uma presença extraterreste que nada teve a ver com o “milagre do sol” como ainda hoje é sustentado pela Igreja.

Perante isto, meu irmão Romão, continuo a fazer o que é preciso transmitindo o que penso em nome do que creio e vislumbro para além da Religião, embora faça parte de minha filosofia de vida os Ensinamentos Cristo, bem como toda a filosofia da sabedoria oriental com a qual me afinizo.

Um grande abraço para ti também.

Rui Palmela

Anônimo disse...

Romão, se você não acredita, não era nem pra ler isso ou estar aqui, se leu e não acreditou, guarde para você ao inves de encher o saco, Parabens Rui, ótimo texto, eu sou cristão, mas também não deixo de acreditar que sim, Jesus, Moisés, até mesmo Deus podem ter sido extra-terrestre

atenciosamente

anônimo

Sirlei dos Reis Braga disse...

Preciso deixar aqui expresso que acompanhei todo o debate e, que fiquei encantado com tanta sabedoria, entusiasmo e a forma de expressar de cada um. Parabéns e espero que haja mais.

Sirlei dos Reis Braga disse...

Preciso deixar aqui expresso que acompanhei todo o debate e, que fiquei encantado com tanta sabedoria, entusiasmo e a forma de expressar de cada um. Parabéns e espero que haja mais.

Anônimo disse...

Great post.

my web-site: Clinton ()

Jorge Santos disse...

Encontrei este debate 2 anos atrasado, mas a riqueza das palavras e de pensamento, so foi uns milésimos de segundos que perdi , porque muitas das coisas abordadas foi como uma confirmação para mim, para mim deu para colher muitas coisas boas. Obrigado aos dois pela vossa luz. Que DEUS esteja com todos nós.

Jorge Santos disse...

Encontrei este debate 2 anos atrasado, mas a riqueza das palavras e de pensamento, so foi uns milésimos de segundos que perdi , porque muitas das coisas abordadas foi como uma confirmação para mim, para mim deu para colher muitas coisas boas. Obrigado aos dois pela vossa luz. Que DEUS esteja com todos nós.

Anônimo disse...

Antes os duelos aconteciam para defender a honra, parece que hoje se fazem duelos filosóficos apenas para adular o ego! Desnecessário ler todas essas alegações filosóficas.Eu acredito no que quero e desejo. Essa é a melhor virtude que Deus nos concebeu e afina se com sua justeza. Façam e intentem o bem um para com o outro nem que seja apenas uma boa e sincera intenção e verão que isso é bem melhor do que milhares de palavras escritas com o propósito de catequisar ou aguardar elogios!!!

Oseas Nunes disse...

Para mim foi um grande aprendizado, ver dois sábios debatendo questões Teológicas e Religiosas:"Podemos perder a fala ou palavras mas a nossa Fé irá nos levar à Cidade Celestial" um Forte abraço aos dois Sábios.

Oseas Nunes disse...

Para mim foi um grande aprendizado, ver dois sábios debatendo questões Teológicas e Religiosas:"Podemos perder a fala ou palavras mas a nossa Fé irá nos levar à Cidade Celestial" um Forte abraço aos dois Sábios.

Oseas Nunes disse...

Anônimo Oseas Nunes disse...
Para mim foi um grande aprendizado, ver dois sábios debatendo questões Teológicas e Religiosas:"Podemos perder a fala ou palavras mas a nossa Fé irá nos levar à Cidade Celestial" um Forte abraço aos dois Sábios.

7 de abril de 2015 19:53

Related Posts with Thumbnails